28 de nov de 2011

LUZ VIBRAL E REFLETIDA (POR SRI AUROBINDO)


SRI AUROBINDO - 11 de agosto de 2010

Mensagem publicada pelo site AUTRES DIMENSIONS em 16 de agosto de 2010.

                                                              


Eu sou Sri Aurobindo.

Irmãos e Irmãs, recebam minhas saudações e minhas bênçãos.

É-me solicitado, hoje, expressar-me sobre o que é chamada de Luz refletida, Luz Vibral e traçar as ressonâncias entre projeção e real.

De um conjunto de coisas, que nós lhes demos pelas palavras e pelas Vibrações, relativas à diferença essencial existente entre a luz (assim nomeada em seu mundo) e a Luz tal como ela é nos Mundos Unificados, apareceu-lhes portanto, tanto intelectual como Vibratoriamente, que existe uma diferença importante entre a luz, tal como seus olhos a vêem, tal como seu cérebro pode concebê-la e observá-la, e a Luz existente nos Mundos Unificados.

Essas duas Luzes não são absolutamente as mesmas.

Elas não podem ser sobrepostas, nem são comparáveis, nem ligadas às mesmas sombras ou ainda às mesmas partículas.

Assim, vários ensinamentos literalmente «jogaram» com a Luz, chamando de Luz o que não era a Luz Vibral, mas unicamente uma luz refletida, em relação com uma projeção.

Assim, várias Ordens iniciáticas tiveram um maldoso prazer em chamar-se pelo nome da Luz.

Não é tempo para voltar em dados históricos, mas sim, para restabelecer a Verdade do que é a Luz.

Vários de vocês, sobre este planeta, Vibraram, pela adição da Luz Vibral em seu Universo, permitindo-lhes despertar as estruturas sutis chamadas de chacras e também outras estruturas recentemente descritas, chamadas de novas lâmpadas e novos chacras e novos corpos.

Assim, portanto, a Luz lhes é revelada sob forma de sua Vibração.

Nesse caso, nós falamos de Luz Vibral, para não misturá-la e não confundi-la com a luz refletida.

Na ilusão pela qual nós passamos, uns e outros, é chamada luz visível (ou invisível, aliás), um fóton, ao mesmo tempo onda e partícula.

Esta luz (ainda a luz do dia, a luz que permite ver) não é a Luz.

Ela é uma luz, de fato, refletida e desprovida de seus atributos existentes nos Mundos Unificados.

O fechamento e o isolamento desse mundo, na tripla falsificação, fez com que a Luz Vibral jamais pudesse se estabelecer na falsificação.

Existem, obviamente, diferenças importantes e essenciais para viver e para assimilar, entre a luz refletida e a Luz Vibral.

A luz refletida é a que percebem seus olhos.

A luz refletida é a que percebe o que vocês chamam de seu 3º olho.

A luz refletida é o que estudam os cientistas da Terra.

A Luz Vibral não tem qualquer de suas características visível ou estudada.

Assim como o descrevi em minha vida, quando falei da chegada desta onda de Luz que havia chamado, à época, também para diferenciá-la: Supramental.

Em meio aos Mutantes da Terra (aqueles que estão a cavalo entre duas verdades e duas realidades), coexistem a Luz Vibral e a luz refletida.

A característica, eu diria, essencial, da luz refletida é não fazer Vibrar a Consciência, mas, bem mais, dar-lhe a ilusão de Vibrar, fechando-a, e criando circunstâncias de fechamento, em certo número de mecanismos que evitam, ainda mais, mesmo só pensar na verdadeira Luz Vibral.

Porque, efetivamente, na luz refletida, existe certo número de leis, certo número de comportamentos previsíveis, tanto para a luz visível como para a luz refletida no cérebro, chamada de 3º olho.

Uma como outra participam de um princípio de falsificação totalmente idêntico.

É nesta falsificação, chamada também de matriz ou plano matricial ou astral, que se desenvolve o conjunto de forças e de egrégoras destinados a impedi-los de ir para a Luz Vibral.

Se aí, agora, se tentasse, com palavras simples, comparar ou opor Luz Vibral e luz refletida, se poderia traduzir certo número de comportamentos diametralmente opostos.

Assim, a luz refletida fecha e isola.
A Luz Vibral Une e Unifica.

A luz refletida acrescenta véus e ilusão.
A Luz Vibral desvenda e revela a Verdade.

A luz refletida emite um mínimo de Vibração cuja propagação é conhecida, segundo o princípio de propagação da luz e das leis físicas existentes neste universo dissociado.

As leis de propagação da Luz Vibral e o comportamento da Luz Vibral, assim como o detalhamos, são Inteligentes.

Existe, na montagem dos fótons que constituem as partículas Adamantinas, uma Inteligência, uma Inteligência que responde, certamente, ao Espírito.

A luz refletida não obedece, ao nível visível, a seu Espírito.
A Luz Vibral obedece a Seu Espírito, porque ela segue o Espírito e o acompanha e ela manifesta o Espírito.

A luz refletida impede de ver o Espírito, por certo número de projeção de imagens, seja em sua visão habitual, seja na visão do 3º olho.

Essas imagens não visíveis e, portanto, matriciais, são simples ou complexas.

Essas imagens, ocorrendo no 3º olho, são todas ligadas à matriz e ao plano astral.

Assim, portanto, existe, nessas projeções da luz refletida, todo um conjunto de elementos precisos, tanto de símbolos existentes na trama astral, como a memória mesmo de suas próprias vidas passadas na matriz, que pertencem à matriz.

Uma diferença essencial também é que a luz refletida não está no interior do que é físico, mas é aparente no exterior.

Eu me explico e, mesmo para um clarividente astral, ele vai descrever uma luz existente na periferia ou mais longe da estrutura física que vocês chamam de Aura.

A luz é portanto vista de maneira sutil, é uma luz refletida, existente no exterior da estrutura física.
Há, aí também, uma reversão.

Na Luz Vibral, e qualquer que seja a Dimensão, a Luz é contida e arranjada no interior da forma, e não no exterior da forma.

Esta é uma diferença fundamental entre a Luz Vibral e a luz refletida.

Em seguida, a Luz Vibral sendo Inteligente, ela é emissão, ela é Vibração e ela é, por Essência, multidimensional.

A luz refletida está presente, portanto, apenas na matriz.

Não existe nos Mundos Unificados, uma luz exterior a uma forma ou a uma entidade.

Nesta forma (seja o que vocês chamam de planeta, de sol), a irradiação da Luz Vibral se faz por um mecanismo interior, contrariamente à luz refletida, cuja irradiação se faz no exterior.

Existe, portanto, um sentido e uma orientação precisos, totalmente opostos, segundo o que se tem a fazer com a luz refletida ou com a Luz Vibral.

Assim, nos mundos dissociados, existe o que vocês chamam de Sombra: uma forma, uma estrutura vai se opor à propagação da luz que é então presa no interior das primeiras camadas da forma ou da estrutura.

Não há, portanto, na luz refletida, transparência nem clareza.

Na Luz Vibral, não há Sombra, não há, portanto, parada da Luz, na comunicação no interior de uma estrutura e de uma forma, como no exterior.
Aí, é uma diferença também fundamental.

A luz refletida pode se traduzir num modo visível, desta vez, ainda uma vez, por uma propagação que vocês chamam de linear, ondulatória e corpuscular.

Nos Mundos da Luz Vibral, portanto Unificada, a propagação não é uma propagação da Luz, mas uma ressonância da Luz.

Quer dizer que uma partícula Adamantina está presente em uma multidão de lugares, de espaços e de tempos.

O que não é o caso de uma luz que nós chamaremos, sempre, de refletida.

A passagem da Luz Vibral para a luz refletida é o próprio princípio da falsificação que se tornou possível pela adição, na Inteligência da Luz, de certo número de forças chamadas dissociativas, permitindo desestruturar as partículas Adamantinas, elas mesmas, em certo número de rompimentos, certo número de fragmentos que não podem mais se reunir.

Isso lhes mostra já a diferença de comportamento, mesmo em suas estruturas, entre a luz refletida e a Luz Vibral, quando esta começa a se manifestar, em vocês e por vocês.

Esta Luz Vibral será, antes de tudo, Vibração.
Vibração de suas estruturas, como Vibração da Consciência, eis que a Consciência é apoiada e apóia a Luz Vibral.

Isso corresponde também ao que chamei, em minha vida, para diferenciá-las, a energia do Prana e a energia do Supramental.

A energia prânica, vital, etérea, constituída de glóbulos de vitalidade, corresponde à organização de certo número de fótons, ao nível do plano astral invisível ao olho, enquanto que a Luz Vibral corresponde a gamas de Vibração e de Propagação que nada têm a ver com a teoria ondulatória e corpuscular da luz.

O fator essencial é a Inteligência e o outro fator está ligado a um fator de agregação.

A passagem da Luz Vibral para a luz refletida se acompanha de um princípio de dissociação, de rompimento e, portanto, de separação.

O retorno para a Luz Vibral se faz pela adesão, pela agregação, pela reunião do conjunto de partículas de Luz que tinham sido fragmentadas e rompidas.

Nesse sentido, pode-se dizer que a consciência limitada é fragmentária, enquanto que a Consciência Ilimitada é hologramática e Unitária, porque é a Verdade do que constitui a Luz, nos mundos dissociados, profundamente alterada com relação ao que é a Luz nos Mundos Unificados.

A associação da luz refletida por suas tecnologias vai poder criar luzes extremamente potentes sobre sua matéria, capazes, naquele momento, de atravessar a matéria, com efeitos térmicos.
Isso se chama os lasers.

A Luz Vibral, quando se organiza sob a Inteligência do Corpo de Existência, torna-se um Fogo não térmico, chamado de Fogo do Éter ou Fogo do Céu, em suas estruturas, não tendo de forma alguma o mesmo efeito e, felizmente, ao nível de suas estruturas físicas e sutis.

O laser (utilizado mesmo na medicina, tem por vocação cicatrizar), vai aquecer a matéria e seu corolário é furar, literalmente, o que existe ao nível dos corpos sutis.

A Luz Vibral que penetra até vocês, desde quase uma geração, e sobretudo desde quase dois anos, terá efeitos de agregação e, ao contrário, vai tornar coerente e Unitário o conjunto de suas estruturas físicas e sutis, permitindo realizar uma alquimia de transmutação que conduz ao que eu chamaria uma consumação dos envelopes físicos e sutis, permitindo o restabelecimento da Luz Vibral e permitindo-lhes juntar-se ao mundo da Luz Vibral.

Convém a nós portanto, aqui também, definir a diferença essencial existente entre projeção e real.
A projeção é uma exteriorização de um Pensamento.

Esse mundo é uma projeção exterior de um Pensamento, que conduziu à densificação de uma realidade não sendo o real, como todo processo de projeção.

Quem diz projeção, diz exteriorização.

Isso quer dizer sair da Unidade.

Não há, portanto, princípio de ressonância, como é o caso da Luz Vibral, mas sim princípio de exclusão através mesmo da fragmentação das partículas Adamantinas e da Luz Vibral, em um conjunto de partículas que vocês chamam de Sombra e Corpúsculo, fóton, cujo papel não é mais ser inteligente, mas obedecer às leis bem conhecidas de propagação da luz.

Toda a dificuldade foi que, durante vários milênios, não existia qualquer meio de conectar a Luz Vibral.

Assim, portanto, os seres que falaram de luz, até tempos muito recentes, não puderam viver além do reflexo da luz, ou luz refletida, num mundo invisível, existente no plano astral.

A problemática não é tanto no astral em si, mas sim em relação e em ressonância com os habitantes desta esfera astral, não vindos dos Mundos Unificados, mas vindos de alguns mundos que são, eles mesmos, dissociados da Fonte, a fim de fazer viver esta dissociação em outros povos, outras raças, outras civilizações e outros universos.

Assim, controlando a trama astral, há um domínio da luz refletida, permitindo atrair, pelo próprio reflexo desta luz, certo número de Consciências para viverem algumas experiências limitantes e que eu qualificaria de invalidantes porque refletir está sempre em relação com uma projeção e não com algo real, autêntico.

Assim se perdurou a ilusão da matriz, assim se cristalizou a projeção do Pensamento, nesse mundo, fazendo com que existam realmente dois mundos totalmente herméticos um ao outro, até o presente, exceto pela parte da Inteligência que pudemos, uns e outros, preservar na humanidade, em função de nossos diferentes papéis.

Somente muito grandes Seres foram capazes de transmutar a luz refletida em Luz Vibral e eles não o fizeram sozinhos, eles foram ajudados pelas forças da Luz Vibral.

Assim, há, nas numerosas tradições, nos numerosos ensinamentos, testemunhas que transcenderam o espaço e o tempo para tomar esses corpos, como esses veículos de luz refletida, em meio à Verdade.

Este é um ponto importante para viver porque, a partir do momento em que vocês vivem a Vibração, em suas Coroas Radiantes, no Fogo, é preciso evitar a armadilha da luz refletida.

Essa armadilha não é tanto como tal, uma armadilha, eis que faz parte do aprendizado normal de seu retorno à Unidade.

O truque é ali não residir mais do que a sabedoria, não ser atraído pela luz refletida.

É toda a diferença entre a Vibração existente na fronte e a Vibração existente no Coração.

Num caso, trata-se da Vibração da luz refletida.

No outro caso, trata-se da Vibração da Luz Vibral.

O que não é a mesma manifestação, o que não é a mesma finalidade.

Num caso, há a manutenção na ilusão e perduração (se essa palavra pode ser dita), efeito de continuidade, mesmo do plano astral.

A Luz Vibral não pode subsistir na matriz astral porque, naquele momento, ela viria em oposição total à luz astral.

Portanto, o real, a Luz Vibral, vem, literalmente, apagar, suprimir, consumir (quaisquer que sejam as palavras que vocês empreguem), a luz refletida, seja em sua visão interior, como no que é possível ver pela visão de seus próprios olhos.

Isso corresponde ao momento preciso, ao nível coletivo, ao que lhes foi dito, muito recentemente: “a Luz se manifesta a seus olhos, mesmo em meio à luz refletida”.

Não esperem ver esta Luz irradiar como os raios do sol, no jogo da sombra e da luz.

Esta Luz vem preencher a ilusão, a fim de consumi-la.

É esse processo preciso que é chamado de “a Ascensão” porque, naquele momento, a Consciência poderá se situar ao nível da Luz Vibral, ou então continuará a aderir à luz refletida.

É toda a diferença de destinação entre os seres que despertaram as Coroas Radiantes e aqueles que não as terão despertado.

Nesta interpenetração da luz refletida pela Luz Vibral, há portanto emaranhamento do real e da projeção.

O objetivo sendo tornar real o que não era, pelo desaparecimento da projeção.

Esse processo alquímico se vive como uma reversão e, sobretudo, como uma consumação.

Consumação que foi descrita por muito numerosos seres, relativamente ao fim que não é um fim, mas, de fato, um início.

Esse processo, vocês são chamados a viver, primeiramente a título individual, em sua estrutura e em sua consciência, para poder vivê-lo, no momento desejado, no conjunto desse sistema solar, no conjunto de sua Terra, no conjunto do que constitui sua vida.

Assim, portanto, a época que vocês vivem é uma etapa intermediária, preparatória, que visa fazê-los passar da projeção ao real, que visa fazê-los passar da luz refletida para a Luz Vibral, passar à mecanicidade da luz e restituir-lhes a Inteligência da Luz.

Aí está, em algumas palavras, o que esperava fazê-los tocar o dedo, relativamente a esses dois conceitos.

Se vocês têm questionamentos, eu terei prazer em tentar avançar mais adiante, sobre a significação e a vivência do que acabo de dizer, ainda precisando que o mais importante é, obviamente, a vivência, e não a significação.

Questão: como compreender então o que é Antimatéria?

Caro irmão, o que seu mundo chama de Antimatéria é, de fato, a Luz Vibral.

Vocês estão invertidos.

Esse princípio de inversão está presente, mesmo, em sua retina, na câmara escura do olho, que inverte a luz em seu olho, através de diferentes sistemas óticos, para reenviá-la, girada e cruzada, em suas esferas cerebrais de integração da visão.

É o mesmo processo.

O que vocês chamam de Antimatéria, o que vocês chamam de Chamas do Inferno, nada mais é do que a Luz Revelada e, de seu ponto de vista, do ponto de vista da projeção e da luz refletida, isso não pode simplesmente existir, porque isso é invisível aos seus olhos e à sua consciência, assim como ao seu mental.

Por que vocês crêem que o que chamamos, com vocês, de Anjos do Senhor, vindos em sua ilusão, sejam obrigados a portar estruturas que lhes permitam ver a Sombra que vocês são?

A projeção e a luz refletida não é nada mais que uma Sombra.

E, no entanto, de seu ponto de vista e do ponto de vista dos que estão encarnados, como eu fui, a antimatéria era a não existência e a Sombra, onde o Nada percorre o conjunto do que se vê no Céu.

Mas, no entanto, é exatamente o inverso, na Verdade.

Questão: o que é do Prana?

O Prana, ou glóbulo de vitalidade, corresponde à associação de certo número de fótons existentes ao nível da matriz astral.

Ele não é de forma alguma invertido, ele é refletido e ilusório, pela própria fragmentação das partículas de Luz, real, existente nos Mundos Unificados.

Simplesmente, as portas que foram abertas, há uma geração, neste planeta, e desde pouco tempo, permitem efetivamente sobrepor, ao Prana, as partículas Adamantinas que alguns, aliás, podem perceber.

O Prana é uma associação de fótons que eu qualificaria de intermediária, porque não pertence inteiramente à projeção sensível e visível por seus olhos, mas situam-se mais ao nível da matriz astral, do plano astral.

A particularidade de deslocamento desse Prana (ele é meio transparente): sua velocidade de deslocamento é lenta, quando é vista por alguém que se nomeia clarividente.

A Luz Vibral, ou Agni Deva, tal como se apresenta em sua Dimensão, sempre para um clarividente, é uma partícula muito menor que uma partícula de Prana e, no entanto, é constituída de 144.000 fótons.

Ela possui uma cauda, como um Cometa, ligada à sua velocidade de deslocamento da referida partícula, penetrando, literalmente, e rasgando a matriz astral em seu ambiente.

Quando o Arcanjo Miguel os chamou de “Filhos da Luz, Ancoradores da Luz”, isso corresponde à adição de partículas Adamantinas em suas estruturas limitadas, permitindo rasgar, ao seu nível, a trama astral, correspondente à ruptura da trama astral, tal como foi realizado, em grande parte, pelo derramamento das Chaves Metatrônicas, há um ano.

Os glóbulos de vitalidade aparecem sombrios, para um clarividente, como desprovidos de luz, o que é paradoxal, enquanto que partículas Adamantinas, para um clarividente, são extremamente brilhantes, extremamente densos, extremamente, não irradiantes, mas radiantes, no interior deles mesmos.

Assim, uma partícula Adamantina é plena de Luz.

Um glóbulo de Prana é como uma carcaça, vazia de luz.

Questão: qual é o significado da palavra Adamantina?

Adamantina vem de Adama, remetendo a um nome conhecido, me parece, nesta humanidade, ligado ao mundo chamado de Thelos, Agartha intraterrestre, vindo mais precisamente de Adama, Adame, o que foi chamado, na língua falsificada, o homem original, a manada.

O que significa, em linguagem bem além da ilusão criada na matriz, não manada, mas liberdade.

Questão: a integração dessas partículas Adamantinas é um processo obrigatório para a passagem na Unidade?

Inteiramente.

Só pode se produzir no momento em que a Coroa Radiante do Coração se ativa.

Em outros termos, vocês não podem agregar as partículas Adamantinas por qualquer esforço de vontade ou por qualquer desejo.

É a ativação da Porta do Coração, Porta interdimensional, que permite às partículas Adamantinas se revelarem, ao redor de vocês e em vocês, criando portanto as condições propícias para sua extinção da matriz.


20 de nov de 2011

WILHELM REICH


WILHELM REICH

"Wilhelm Reich é um personagem controvertido devido à amplitude e ao alcance de suas idéias,e ao impacto das mesmas em nossa época.Sua filosofia fez deslocar o pêndulo,do mecanicismo da abordagem científica para a identidade funcional do homem com a natureza e o cosmos.
Numa escala evolutiva,durante os estágios primitivos de seu desenvolvimento,o homem tentou compreender seu meio ambiente,dentro e fora de si mesmo,através de suas emoções e sensações corporais,mas seu nível de consciência era limitado.Na época de Jesus,quando predominavam o caos e a destruição em meio a um mundo de elementos estritamente físicos,a importância da mente foi apontada para que se fizesse luz sobre o caminho do desenvolvimento pessoal.A chama inicial do autoconhecimento foi seguida,no entanto,por muitos séculos de penumbra.Durante a renascença,porém,o homem viu-se novamente tentando afastar-se da confusão de suas emoções,sentimentos e sensações,da escuridão,do misticismo e do sobrenatural.Passo a passo a idade da razão e a revolução industrial foram se instalando e conferindo um poder supremo à mente.Mas este processo divorciou o homem de sua própria natureza física,distanciou-o de seus sentimentos:o pêndulo havia oscilado de volta para o lado oposto.
O trabalho de Reich faz o ser humano retornar à sua natureza física e retomar a importância que a mesma tem em sua vida e desenvolvimento.Numa era como a nossa,em que o conhecimento científico é supremo e em que as funções do homem são progressivamente compartimentalizadas pelo conhecimento preciso e detalhado da ciência,e pela complexidade da circunstância ambiental,o trabalho de Reich inverte o sentido do processo de desmembramento e devolve ao homem a unidade de sua natureza.A humanidade resiste a isto porque todos nós tentamos desesperadamente fugir à dor da verdadeira e concreta experiência que passa por nossas emoções e corpo.Temos receio de perceber nossa negatividade,por medo de perdermos o controle sobre ela.Remetemo-la ao inconsciente e,desse modo,atuamos movidos por ela,indiretamente,de modo destrutivo,intelectualizando os elementos básicos da vida.
Reich reconheceu que os aspectos negativos do homem,expressos na distorção de seu corpo e de sua mente(seu conceito de estrutura de caráter),impedem-nos de experimentar o fluxo de vida dentro e fora de si,detendo dessa maneira seu desenvolvimento.A filosofia de vida de Reich é positiva,contrariamente à negatividade básica de nossa cultura,com seu ceticismo baseado na atitude científica de um conhecimento objetivo e detalhado que,até o momento,não conseguiu unificar os mundos interior e exterior do homem."

"O trabalho de Reich abrange a profundeza do universo,alcança os extremos do microcosmos e do macrocosmos.Também contribuiu significativamente para muitos campos do conhecimento,como a psicologia,sociologia,medicina,biologia,patologia,a agricultura e a meteorologia.Nossa civilização produziu poucas pessoas que,por meio de seu entendimento dos processos vitais,tenham se tornado navegadores da vida.Reich navegou pela humanidade até as profundezas de sua existência biológica.
Entretanto,muita dificuldades responsáveis por uma postura de inaceitação de seu trabalho,afora a resistência natural do homem diante das posturas revolucionárias,podem ser associadas à natureza de sua personalidade.Segundo muitos de seus colaboradores,Reich era muito humano,natural e infantil.Era um cientista natural.Todos os seus dados eram relatados mas sempre houve de sua parte um sentimento constante de urgência a respeito de seu trabalho ser aceito e comunicado a pessoas importantes.Diante de situações adversas reagia com tristeza,mágoa e tinha a sensação de ser um gênio incompreendido.Quando tratava com outras pessoas,às vezes agia como se fosse diferente,superior e assim distanciava pessoas importantes que estavam interessadas em seu trabalho.
Tinha uma profunda sensação cósmica,mas ao meu ver,não conseguiu efetuar as conexões finais com o conceito de alma,como o fez Jung.Jamais aceitou a verdadeira espiritualidade em seus trabalhos publicados"

"Aprofundemo-nos um pouco mais traçando algumas ligações históricas,tendo em vista seu passado e seu ambiente cultural nos anos de sua formação.Por volta do final do século XIX houve uma violenta reação contrária aos conceitos de energia que estavam sendo propostos na Europa Continental com os trabalhos de Mesmer,Reichenbach e outros.Na Inglaterra,essas pesquisas haviam sido conduzidas em conexão com fenômenos espiritualistas,que cientistas importantes como o professor William Gregory,Sir William Crookes e Sir Oliver Lodge tinham se proposto a investigar seriamente.Já no continente,assumiu a forma de experiências com a hipnose.
Lembremo-nos de que Freud descobrira as forças do inconsciente e que havia trabalhado na clínica de Liébault em Nantes,com fenômenos hipnóticos,estados de transe e,subsequentemente,com Breuer,pesquisando os fenômenos energéticos da histeria.Embora Freud tenha desenvolvido o conceito de libido como um conceito energético real,rejeitou posteriormente tanto o aspecto energético da libido quanto a espiritualidade,que compunha o cerne do trabalho de Jung.
Na época em que Reich estava se formando,dava-se muita ênfase à importância da mente e do inconsciente,como corolário do trabalho de Freud.A espiritualidade contemporânea na Áustria e Alemanha estava representada por um espiritismo de baixo nível,considerado apenas um pouco acima da superstição.Diante da condenação do trabalho de Mesmer e seguidores,e das pesquisas dos espiritualistas britânicos,Reich não enxergou o outro lado da verdadeira espiritualidade.A impressão é que ele deve ter tido um problema sério nessa esfera,que ele nunca elaborou.Chamou-o de misticismo e explicou-o como cisão na unidade de estrutura.Incorreu no erro comum de rejeitar toda a espiritualidade em virtude dos excessos e do charlatanismo,aos quais,com demasiada frequência,termina se prestando.Em vários de seus últimos livros,idealizava sua auto-imagem e apresentava-se como salvador do mundo,como um grande messias dos tempos modernos.A energia orgônica tornou-se sinônimo de Deus,força suprema que explicava todos os fenômenos da vida."

"Olhando essa fantástica era por um ângulo em perspectiva,constatamos que diante da descoberta do inconsciente,precisa ser assinalado que: enquanto Freud trabalhou essencialmente com a mente do homem,Jung concentrou-se no relacionamento entre homem e sua alma enquanto entidade,e Reich focalizou as expressões biológicas e físicas do homem em suas relações com a totalidade do ser.Os três homens representam os três aspectos do Homem:
corpo,mente e espírito!"


John C.Pierrakos (psiquiatra grego,médico e diretor do Instituto de Análise Bioenergética)
Trecho extraído do livro: Orgônio,Reich &Eros de Edward Mann

17 de nov de 2011

O ARQUIVO LACERTA

UMA ENTREVISTA ESCLARECEDORA:
 O ARQUIVO LACERTA




Pergunta:
Em primeiro lugar quem você é e o que você é? Vocês são uma espécie extraterrestres ou a origem de sua criação é deste planeta?

Resposta:
Como você pode ver com seus próprios olhos eu não sou um ser humano como você e para ser honesta eu não sou um verdadeiro mamífero (apesar de partes de meu corpo terem características de um mamífero) que é um resultado da evolução. Eu sou um ser réptil fêmea e pertenço a uma raça reptiliana muito antiga. Nós somos os nativos terrenos e nós vivemos neste planeta há milhões de anos. Nós somos mencionados em suas escrituras religiosas como na sua bíblia cristã e por muitas das suas antigas tribos humanas que estavam cientes de nossa presença e nos adoravam como deuses, por exemplo, os egípcios e os Incas e muitas de outras antigas tribos. Sua religião cristã compreende mal o nosso papel em sua criação, então nós fomos mencionados como "serpentes malignas" em suas escrituras. Isso está errado. Sua raça foi geneticamente projetada por aliens e nós éramos justamente visitantes mais ou menos passível deste acelerado processo de evolução. Você deve saber (alguns de seus cientistas já sabem disso) que sua espécie tinha evoluído naturalmente numa velocidade impossível dentro de somente 2 á 3 milhões de anos. Isso é absolutamente impossível porque a evolução é um processo muito lento mesmo sendo um processo natural mas você não entende sobre isso. Sua criação foi artificial e foi feita por engenharia genética mas não por nós, por uma espécie Alien. Se você me perguntar se eu sou uma extraterrestre eu devo lhe responder que não. Nós somos nativos terrenos. Nós tínhamos e temos algumas colônias no sistema solar mas nós somos originários deste planeta. E de fato é este o nosso planeta e não seu ele nunca será seu.

Pergunta:
Você poderia me responder honestamente : os UFOs são objetos voadores reais que são pilotados por extraterrestres ou eles pertencem a sua espécie?

Resposta:
Alguns UFOs observados como você os chamam pertencem a nós mas a maioria não. A maioria dos objetos voadores "misteriosos" no céu não são dispositivos tecnológicos mas principalmente má interpretações de fenômenos da natureza que seus cientistas não possuem entendimento (como brilhos espontâneos de plasma na alta atmosfera). De qualquer maneira alguns UFOs são naves reais que pertencem a sua própria espécie (especialmente de seus militares) ou a alguma outra espécie Alien ou finalmente a nós (mas a minoria das naves avistadas pertencem a nós) porque nós somos geralmente muito cuidadosos com nossos movimentos na atmosfera e nós temos modos especiais de ocultar nossas naves. Se você ler uma reportagem sobre um avistamento de um objeto cilíndrico metálico brilhante de cor cinza tipo um charuto, existem diferentes tipos, deixe-me dizer entre 20 e 260 de vários metros e se estes objetos fazem um zunido muito profundo e se tem 5 luzes brilhantes vermelhas na superfície metálica do charuto (um no topo, um no meio e dois no fim) então é provável que alguns de vocês avistou uma de nossas naves e isto significa que essa nave estava com defeito ou algum de nós não foi cuidadoso o suficiente. Nós temos também uma pequena frota de naves de forma arredondada mas certos UFOs pertencem geralmente a uma única espécie Alien. Os UFOs triangulares normalmente pertencem a seus próprios militares mas eles usam tecnologia estrangeira para construí-los. Se você realmente quiser ver uma de nossas naves você deve observar os céus sobre o Ártico, a Antártica e no interior da Ásia (especialmente lá em cima das montanhas).

Pergunta:
Você pode me dizer alguma coisa sobre a história da evolução natural da sua espécie? Que idade tem sua espécie? Vocês evoluíram dos répteis primitivos como a espécie humana evoluiu dos macacos?

Resposta:
Isso é uma história muito longa e complexa e certamente inacreditável para você mas é a verdade. Eu tentarei explicar isso num resumo. Por volta de 65 milhões de anos atrás muitos dos nossos ancestrais atrasados da raça do dinossauro morreram em um grande cataclismo global.
A razão para essa destruição não foi um desastre natural causado por um impacto de um asteróide como seus cientistas falsamente acreditam - mas uma guerra entre dois grupos aliens inimigos que ocorreu principalmente na órbita e na alta atmosfera do seu planeta. De acordo com nosso restrito conhecimento sobre o início desta guerra global é que ela foi a primeira guerra Alien do planeta terra mas esta guerra definitivamente não foi a última. Os adversários nessa guerra de 65 milhões de anos foram duas raças aliens superiores cujo ambos nomes novamente são impronunciáveis para suas línguas. Uma raça era humanóide como a sua espécie (mas muito antiga) e era deste universo de um sistema solar na constelação da estrela que vocês chamam hoje em seus mapas de "Procyon". A outra espécie nós quase não sabemos tanto e foi uma espécie reptiliana mas eles não tem nada a ver com a nossa própria espécie porquê nós evoluímos dos saurianos locais sem influência exterior A espécie reptiliana superior não veio deste universo. Bem como eu explicarei isto para você. Seus cientistas não entendem da natureza real do universo porquê a sua mente ilógica não é capaz de entender as coisas mais simples e dependem de matemática e números errados. Isso é parte da programação genética que eu mencionarei no futuro. Deixe-me dizer que você está tão distante desse entendimento do universo quanto você estava a 500 anos atrás.
Usando uma linguagem que você talvez entenda: a outra espécie não veio deste universo mas de outro [bolha] na espuma do universo. Você chamaria isto talvez de outra dimensão mas essa não é a palavra certa para descrever isto corretamente (pelo jeito á propósito o termo dimensão está geralmente errado na forma que você entende). O fato que você deveria se lembrar é que as espécies avançadas são capazes de "caminhar" entre bolhas pelo uso da tecnologia avançada e ás vezes de modo especial somente pelo uso de sua mente (minha própria espécie também tem avançadas habilidades mentais em comparação a sua espécie mas nós não somos capazes de fazer a mudança de fios de matérias para as bolhas,mas outras espécies ativas nesse planeta são capazes e isso parece para você como mágica como isto foi para seus ancestrais.
Voltando a nossa própria história: a primeira espécie (os humanóides) alcançaram a terra por volta de 150 anos antes dos reptilianos e eles construíram algumas colônias nos primeiros continentes. Havia uma grande colônia no continente que você chama hoje de "Antártica" e uma outra no continente que você chama hoje de "Ásia". Essas pessoas viviam juntas no planeta com a espécie de animais saurianos e sem problemas. Quando a avançada espécie reptiliana chegou nesse sistema, os colonos humanóides do sistema de Procyon tentaram se comunicar pacificamente mas eles não tiveram sucesso então uma guerra global começou em meses. Você deve entender que ambas as espécies estavam interessadas neste jovem planeta não pela sua biologia e espécies sub-desenvolvidas mas por uma única razão: matéria-prima e especialmente o cobre.Você deve saber que o cobre é um material muito importante para algumas adiantadas espécies porque ele é,junto com alguns materiais instáveis, capaz de produzir novos elementos instáveis se você induzi-lo num alto campo eletromagnético no ângulo correto com um alto campo de radiação nuclear para produzir um grande cruzamento dos campos de flutuação. A fusão do cobre com outros elementos em uma certa câmara num campo de radiação magnética que pode produzir um campo de força de natureza especial é muito útil para várias tarefas tecnológicas .
Ambas as espécies procuravam ter o cobre do planeta terra e por essa razão eles lutaram numa não muito longa guerra no espaço e na órbita. A espécie humanóide pareceu ser bem sucedida durante a primeira guerra mas na última batalha os reptilianos decidiram usar uma poderosa arma experimental um tipo especial de bomba de fusão que destruiria as formas de vida no planeta mas não deveria causar danos as valiosas matérias-primas e o cobre. A bomba foi lançada do espaço e detonada em um ponto de seu planeta que você chama hoje de "América Central". Como ela detonou no oceano produziu uma imprevisível fusão com hidrogênio e o efeito foi muito mais forte do que os reptilianos esperavam. Uma radiação mortal, uma super produção da fusão sobre o oxigênio com uma chuva radioativa de diferentes elementos e um "inverno nuclear" de quase 200 anos foi o resultado da explosão da bomba. A maioria dos humanóides foram mortos e os reptilianos perderam o seu interesse no planeta depois de alguns anos por (até para nós) razões desconhecidas talvez por causa da radiação. O planeta terra estava sozinho novamente e os animais sobre a superfície morrendo.
A propósito um resultado da bomba de fusão foi materiais gerados no processo incendiário e um desses materiais foi o iridium,que se tornou uma evidência de um impacto de asteróide que matou os dinossauros. Isso não é verdade mas como você saberia se é verdade ou não?
Bem a maioria dos dinossauros morreram (não todos na detonação mas das coisas nocivas que vieram depois da guerra especialmente na chuva radioativa do inverno nuclear). Quase todos os dinossauros foram mortos dentro dos próximos 20 anos. Alguns deles especialmente aqueles nos oceanos foram capazes de sobreviver pelos próximos 200 à 300 anos mesmo nesse mundo transformado mas essas espécies também morreram porque o clima tinha mudado. O inverno nuclear terminou depois de 200 anos mas estava mais frio sobre a terra do que antes. Apesar do cataclismo algumas espécies foram capazes de sobreviver como: peixes (como os tubarões) pássaros, pequenos mamíferos rastejantes (seus ancestrais) e vários répteis como crocodilos...e existia um tipo especial de um pequeno mas avançado dinossauro que desenvolveu-se junto com o último grande animal reptiliano como as espécies que vocês chamam de Tiranossauro.
Esse novo réptil estava caminhando nas duas pernas e parecia um pouquinho com a sua reconstrução de um Iguanodon mas era menor (em torno de 1,50 altura) com algumas características de humanóides e uma mudança na estrutura óssea, um maior crânio e cérebro e uma mão com um dedo polegar que era capaz de agarrar as coisas, um organismo e digestão diferentes, olhos avançados no meio da cabeça como seus olhos e...mais importante...com uma nova e melhor estrutura cerebral. Esse foi o nosso antepassado direto. Existem teorias que a radiação da bomba tomou parte nas mutações dos organismos dessa nova geração mas isso não é comprovado. Entretanto esse pequeno dinossauro tipo humanóide evoluiu durante os seguintes 30 milhões de anos (como eu tinha dito antes uma espécie geralmente precisa de mais tempo do que você imagina se a evolução não é induzida artificialmente como em seu caso de um animal para um ser mais ou menos pensante). Estes seres foram inteligentes o bastante para não morrerem pelos próximos milhões de anos porque eles aprenderam a mudar seu comportamento vivendo em cavernas em vez da natureza fria e eles aprenderam a usar pedras e galhos como suas primeiras ferramentas e o uso do fogo para ajudá-los a se esquentar especialmente para aquecer seu sangue que é muito importante para a sobrevivência de nossa espécie.
Bem a natureza não foi muito amigável para nós e até onde nós sabemos das 27 sub-espécies 24 foram extintas nas primitivas guerras e na evolução porque seu organismo e mente não eram desenvolvidos o suficiente para sobreviver e (como principal razão) eles não foram capazes de mudar a temperatura de seu sangue na maneira correta se o clima mudasse. 50 milhões de anos depois da guerra e do fim dos Dinossauros somente três (agora também tecnológicas) adiantadas espécies reptilianas estavam permanecendo nesse planeta junto com todos os outros pequenos animais. Através do cruzamento natural e artificial essas três espécies foram unidas para uma espécie reptiliana através da invenção das manipulações genéticas e nós fomos capazes de "eliminar" os genes propensos a dividirem-se em nossa estrutura genética. De acordo com nossa história e crença isso foi na época quando nossa raça reptiliana foi criada - como você me vê hoje - pelo uso da engenharia genética. Isso foi por volta de 10 milhões de anos atrás e nossa evolução quase parou neste ponto). Você entende, nós somos uma raça muito antiga em comparação com a sua espécie que andava pulando por aí como pequenos animais tipo macacos nas árvores enquanto nós inventamos tecnologia, colonizamos outros planetas desse sistema e grandes cidades sobre este planeta (que desapareceram sem deixar rastro ao longo dos tempos) e nossos próprios genes enquanto seus genes ainda são daqueles dos animais.
Há 10 milhões de anos atrás os pequenos macacos começaram a crescer e eles desceram das árvores para o chão (novamente por causa da mudança do clima especialmente no denominado continente africano) mas eles evoluíram muito lentamente enquanto é normal para um mamífero e se nada de extraordinário tivesse acontecido para sua espécie nós não seríamos capazes de sentar-mos aqui e conversar porque eu me sentaria em minha moderna confortável casa e você se sentaria em sua caverna vestido com pele de animal tentando descobrir os segredos do fogo - ou você talvez sentaria em um de nossos jardim zoológico. Mas as coisas tem evoluído de forma diferente e você agora acredita que você é a "coroa da criação você pode sentar-se numa moderna casa e nós devemos nos esconder e viver debaixo da terra em áreas distantes. Por volta de 1,5 milhão de anos atrás outra espécie Alien chegou á terra (ela foi surpreendentemente a primeira espécie) desde mais de 60 milhões de anos. (Isso seria mais surpreendente para você se você soubesse quantas espécies diferentes existem atualmente aqui). O interesse dessa espécie humanóide - você os chamam hoje de "Ilojiim"- não era pela matéria-prima e o cobre mas estavam para nosso espanto interessados pelos não avançados macacos-humanóides. Apesar de nossa presença nesse planeta os aliens decidiram "ajudar" os macacos a evoluírem um pouco mais rápido para servi-los no futuro como algum tipo de raça escrava para as próximas guerras. O destino de sua espécie não era realmente importante para nós mas nós não gostávamos da presença do "Ilojiim" sobre o nosso planeta "jardim zoológico galáctico" e eles não gostavam da nossa presença sobre seu novo planeta "jardim zoológico galáctico" e assim sua sexta e sétima criação foi o motivo para uma guerra entre nós e eles. Você pode ler sobre essa guerra por exemplo em parte no livro que vocês chamam de "Bíblia" numa forma muito estranha de narração. A verdade real é uma história muito longa e difícil. Eu devo continuar?
Pergunta:
Em primeiro lugar você lida com uma grande escala de tempo. Você afirma que seus primitivos antepassados viveram juntos com os dinossauros e sobreviveram e como você denominou por um “cataclismo artificial” e evoluíram então mais de 40 milhões de anos e sua evolução foi completada á 10 milhões de anos atrás. Isso parece muito inacreditável para mim. Você pode dizer alguma coisa sobre isso disso?

Resposta:
Eu entendo que isso deve parecer absolutamente inacreditável para você porquê você é uma espécie jovem e geneticamente construída. Seu horizonte histórico termina numa escala de somente alguns milhares de anos e você pensa que isto está certo mas não está. Isto é impossível. Sua mente programada não é capaz de lidar com uma escala de tempo de tamanha dimensão. Nosso tempo de evolução pode parecer incrivelmente longo para você mas isso é de fato o original caminho da natureza. Lembre-se seus antigos ancestrais mamíferos evoluíram junto com os Dinossauros e eles sobreviveram a bomba como nós. Eles evoluíram lentamente durante os próximos milhões de anos e eles dividiram-se em vários tipos de espécies alguns deles maiores e menores. Isso é evolução do corpo. Mas e com relação a sua mente e inteligência? Eles eram simples animais. Os mamíferos evoluíram desde digamos à 150 milhões de anos atrás e eles foram capazes de se tornarem inteligentes e pensantes. E dentro deste pequeno período seres como você foram criados. Pela natureza? O período de 148 milhões de anos para a evolução de mamíferos tipo animais e o período de 2 milhões de anos para o desenvolvimento de seres (mais ou menos) inteligentes como você? Pergunte a você mesmo: Você realmente pensa que esta evolução acelerada é normal? Então sua espécie é mais ignorante do que eu pensei. Nós não evoluímos de forma incorreta... somente vocês.


Pergunta:
Você tinha mencionado esqueletos de sua espécie. Como isto pode ser? Os cientistas humanos não encontraram qualquer vestígio de você e de seus ancestrais se você realmente vive por um  longo tempo nesse planeta? Nós encontramos muitos esqueletos de primitivos dinossauros mas nenhum esqueleto de um adiantado ser reptiliano com um grande esqueleto e cérebro e uma mão com um dedo polegar como você descreveu antes.

Resposta:
Seus "ótimos" cientistas não foram capazes de reconstruir os esqueletos completamente porque eles quiseram reconstruir animais reptilianos, seres não inteligentes. Você riria se você soubesse quantos esqueletos (especialmente menores) saurianos em seus museus são construções totalmente erradas de seres que nunca existiram porquê você usa muitos ossos que realmente juntos não fazem parte do esqueleto desses animais e ás vezes você faz ossos artificiais se alguma coisa foi perdida,se você precisar construir um "animal" sauriano. Muitos de seus cientistas estão cientes desse problema mas eles não falam isto publicamente porque eles não podem explicar isto e eles dizem que os ossos certos foram justamente perdidos e que a sua reconstrução está correta. Muitos de nossos ossos foram usados para reconstruir o Iguanodon por exemplo as mãos com o visível dedo polegar (observe no museu um Iguanodon e você verá que estou certa). Um cientista no país que você chama Estados Unidos construiu um esqueleto quase perfeito de nossa espécie alguns anos atrás mas o governo local (que está ciente da parte de nossa existência) confiscou a reconstrução. Como nós vivemos hoje (e desde milhares de anos) quase completamente em baixo da terra vocês não encontrarão quaisquer cadáveres ou esqueletos nossos.

Pergunta:
Você fala ás vezes sobre cidades subterrâneas e luz solar artificial. Você imagina algo como uma "Terra Oca" com isso. Está lá um segundo sol dentro de nosso planeta?

Resposta:
Não, a terra não é realmente completamente oca e não existe um segundo sol lá dentro. Essa história é ridícula e fisicamente impossível (até sua espécie deveria ser inteligente o bastante para não acreditar nisto). Você sabe quanta massa um sol deve ter para conseguir produzir energia e luz por um longo tempo e pela fusão? Você realmente pensa que lá pode existir uma pequena atividade solar dentro do planeta? Quando eu falo sobre nossa casa subterrânea eu falo sobre grandes sistemas de cavernas. As cavernas que você tem descoberto próximo da superfície são minúsculas em comparação com as verdadeiras cavernas e gigantescas profundas cavernas na terra (em uma profundidade de 2.000mt à 8.000mt de seus metros mas conectadas com muitos secretos túneis para a superfície ou para as cavernas próximas da superfície) e nós vivemos em grandes e adiantadas cidades e colônias dentro de certas cavernas. Nossos maiores locais de nossas cavernas são além do Ártico, na Antártica, Interior da Ásia, na América do Norte e na Austrália. Se eu falo sobre luz solar artificial em nossas cidades eu não penso num verdadeiro sol mas várias fontes de luz tecnológicas (inclusive fontes gravitacionais) que iluminam as cavernas e túneis. Existem áreas especiais nas cavernas e túneis com uma poderosa luz ultravioleta (uv) em todas as cidades e nós usamos esses lugares para aquecer nosso sangue). Além disso nós também temos alguns lugares para tomar banho de sol em áreas distantes especialmente na América e na Austrália.
Pergunta:
Você mencionou anteriormente que você usa o nome de "Lacerta" quando você está no meio dos humanos e que você gosta de ficar no verdadeiro sol na superfície da terra. Mas como você pode estar entre humanos? Você não se parece conosco assim qualquer um verá que você pertence a outra espécie. Você pode me explicar isto?


Resposta:
Primeiro a minha espécie era certamente vista e descrita (e adorada) muitas vezes em seu passado primitivo por exemplo nas suas escrituras religiosas como a sua bíblia cristã. Você pode encontrar descrições e mesmo simples desenhos de nós dentro da parte meridional do continente Americano em vários templos. O assim chamado "homens sábios" da Índia e das montanhas da Ásia descreveram nossas espécies muitas vezes em escrituras junto com outros homens sábios do continente africano. Eu acho que nós somos a espécie não humana mais mencionada talvez junto com o Ilojiim na sua história e se você não acreditar em mim dê uma olhada na sua história e você verá a verdade em minhas palavras. Seus "grandes" cientistas chamaram a crença em nós de "superstição" e "religião" e os "humanos inteligentes" de hoje esqueceram de nossa presença sobre a superfície no passado.
Além disso nossa espécie é vista mesmo hoje algumas vezes por testemunhas humanas em sua forma original na terra ou em nossas entradas próximas da superfície e nos sistemas de túneis mas felizmente você e sua mídia não levaram a sério o relatório de tais "malucos" e (isso é bom para nós e esta é a razão porque nós permitimos que essas pessoas nos vejam como nós realmente somos). Alguns de minha espécie também estão em contato direto com cientistas humanos e políticos da superfície mas isto é top-secret como você chama e ninguém de seu público sabe qualquer coisa a respeito disto. Mas existe também outra explicação porquê nós podemos caminhar entre vocês e porque vocês não são capazes de nos reconhecer: imitação.
O que vem agora pode novamente parecer inacreditável e até mesmo chocante para você mas como você pediu eu vou explicar. Eu lhe disse antes que nós temos habilidades mentais mais avançadas do que a sua espécie e com "mais avançada" eu quero dizer que nós somos capazes de usar a telepatia e a telecinese desde nosso nascimento.
A estrutura de nosso cérebro é um pouquinho diferente da sua e a nossa hipófise é maior e mais ativa do que a sua especialmente quando nós estamos na luz do sol. Nossas próprias habilidades são muito fortes em comparação com as suas, mas fracas em comparação com as forças mentais (fio de matéria bolha) das espécies aliens neste planeta.
Quando nós estamos na superfície e nós encontramos seres humanos (mesmo um grupo de número deles isto não faz diferença todas as suas mentes são como uma mente) e nós somos capazes de "tocar" a mente deles e introduzi-las via telepatia ao comando "Nos veja como um de sua espécie" e a fraca mente humana aceitará esta ordem de fora sem recusar e eles nos verão (apesar de nossa aparência reptiliana) como humanos normais. Eu já fiz isto muitas vezes e os seus fracos humanos normalmente me vêem como uma mulher atraente de cabelos castanhos porque eu criei esta "imagem disfarçada especial" em minha mente anos atrás e posso induzi-la em mentes sem problemas. Eu precisei de um pouco de tempo no início para aprender corretamente o uso da imitação mas então funcionou quase que automaticamente e eu até posso andar entre o grupo dos seus e ninguém identificará o que eu sou. Há um simples botão (veja-nos como nós realmente somos/nos veja como nós queremos que você nos veja) em sua consciência que está colocada lá pelo Ïlojiim" quando eles criaram sua espécie e nós podemos usar este dispositivo para convencer vocês humanos quando olham para nó.É mais fácil doque você pensa.

Pergunta:
Voltando para a sua e nossa própria história. Você tinha mencionado que a raça do "Illojiim" foi quem criou a nossa raça humana. De onde eles vieram e como é que eles eram? O que aconteceu exatamente quando eles chegaram? Eles são nosso criador?

Resposta:

O "Illojiim" veio desse universo do sistema solar que você chama em seu mapa de "Aldebaran". Eles eram uma espécie humanóide muito alta com cabelos geralmente um pouquinho loiro e uma pele muito branca (eles evitavam a luz solar porque isto prejudicava sua pele e seus olhos).
Eles pareciam ser inteligentes e pacíficos no início e nós começamos um diálogo mais ou menos amigável com eles mas mais tarde eles mostraram suas verdadeiras intenções e planos: eles queriam evoluir os macacos para uma nova raça e nós éramos um fator perturbante para eles em seu novo planeta jardim zoológico. No início eles pegaram em torno de 10.000 ou talvez até 20.000 de seus ancestrais (macacos) e eles deixaram o planeta por algumas centenas de anos. Quando eles retornaram eles trouxeram seus (agora mais humano) anteriores ancestrais. Então eles deixaram a terra novamente por alguns milhares de anos e os primitivos pré-humanos viviam junto conosco sem maiores problemas (eles tinham medo de nossas aeronaves e tecnologia). O "Illojiim" tinha ensinado suas mentes e melhorado seu cérebro e sua estrutura corporal e eles agora são capazes de usar ferramenta e fogo. O "Illojiim" retornou 7 vezes dentro de 23.000 anos e acelerou a velocidade de evolução de alguns da sua espécie. Você deve entender que você não é a primeira civilização humana sobre o planeta. Os primeiros humanos avançados (que viviam na mesma época com os menos desenvolvidos pré-humanos porque o "Illojiim" tinha experimentado nos pré-humanos diferentes velocidades de estágios de evolução) com tecnologia e com linguagem que existia por volta de 700.000 anos atrás nesse planeta (seus cientistas não entendem isso porque eles só encontraram os ossos dos pré-humanos e alguns desenhos nas primitivas cavernas mostrando avançados humanos e aparelhos voadores). Essa raça humana geneticamente adiantada viveu junto conosco mas eles evitavam contato com minha espécie porque os professores "Illojiim" teriam advertido eles com um propósito equivocado que nós somos seres diabólicos e que nós mentimos para eles.
Bem depois de alguns séculos os aliens decidiram extinguir a sua primeira criação e aceleraram a evolução de uma segunda e melhor séries de testes e assim por diante. A verdade é que a sua moderna civilização humana não é a primeira desse planeta mas agora a sétima. As construções da primeira raça estão perdidas mas a quinta civilização foi a que construiu as grandes construções triangulares que você chama hoje de "Pirâmides do Egito" por volta de 75.000 anos atrás (seus Egípcios encontraram essas grandes antigas pirâmides na areia e tentaram não com muito sucesso construir construções similares) e a sexta civilização foi a que construiu as cidades por volta de 16.000 anos atrás cujas ruínas você pode encontrá-las hoje embaixo do mar no assim chamado área de Bimini. A última criação da sétima raça - de sua série - foi feita justamente á apenas 8.500 anos atrás e essa é a única criação que você pode se lembrar que suas escrituras religiosas se referem. Você confia em artefatos arqueológicos e paleontológicos que mostram a você um passado errado e curto mas como você saberia alguma coisa sobre a sexta civilização antes deu lhe contar. E se você encontrar prova de sua existência você nega e interpreta de maneira errada os fatos. Isso é em parte uma programação de sua mente e em parte pura ignorância.
Houve uma longa guerra entre nós e o "Illojiim" e também entre certos grupos do Illojiim porque muitos deles tinham a opinião de que a repetida criação de espécies humanas neste planeta não faz um verdadeiro sentido. As últimas batalhas nesta guerra foram travadas em torno de 5.000 anos atrás na órbita e na superfície da terra. Os Aliens usaram uma potente arma sônica para destruir nossas cidades subterrâneas mas por outro lado nós fomos capazes de destruir muitas das suas instalações na superfície e bases no espaço. Os humanos de sua série estavam muitos assustados quando eles observavam nossas batalhas e eles rescreveram na forma de mitos religiosos (suas mentes não foram capaz de entender o que realmente estava acontecendo). O "Illojiim" - que surgiu como "Deuses" para a sexta e sétima raça - contou a eles que esta luta é uma guerra entre o bem e o mal e que eles são os bons e que nós somos a raça perversa. Isso depende certamente do ponto de vista. Este foi nosso planeta antes deles chegarem e antes deles começarem seu projeto de evolução com sua espécie. Em minha opinião isto foi nosso direito de lutar pelo nosso planeta. Isto foi exatamente à 4.943 anos atrás de (acordo com sua escala de tempo) em que o Illojiim abandonou o planeta novamente por razões desconhecidas (essa é uma data muito importante para nós porque muitos de nossos historiadores chamam isto de uma vitória). O fato é que nós realmente não sabemos o que tinha acontecido. O "Illojiim" partiu de um dia para o outro e eles desapareceram sem deixar uma pista junto com suas naves e nós encontramos a maioria de suas instalações na superfície destruídas por eles. Os humanos ficaram sozinhos e sua civilização evoluiu.
Muitos de nós estávamos em contato com algumas tribos de sua espécie (mais ao sul do planeta) nos séculos vindouros e nós fomos capazes de convencer alguns deles que nós não somos a raça do "Mal" como os Aliens queriam que eles acreditassem. Durante o tempo de 4.900 anos atrás até hoje muitas outras espécies Aliens chegaram ao planeta (alguns deles utilizaram os antigos ensinamentos e programas para suas mentes e "Representaram" (deus novamente para você) mas os próprios "Illojiim" nunca retornaram. Eles tinham deixado o planeta mais cedo por uma duração de alguns mil anos assim nós esperamos seu retorno um dia no futuro para finalizar seus projetos ou talvez extinguir também a sétima criação mas nós realmente não sabemos o que aconteceu com eles.
Sua atual civilização não sabe nada sobre a sua verdadeira origem sobre seu verdadeiro passado sobre seu verdadeiro mundo e universo e você sabe muito pouco sobre nós e nosso passado. E você nada sabe sobre coisas que virão no futuro próximo. Enquanto você não entender e acreditar nas minhas palavras haverá perigo para as suas espécies e eu conto a você a verdade porque nós não somos seus inimigos. Seus inimigos já estão aqui e vocês não perceberam. Abra seus olhos ou vocês estarão em grande problema.



2 de nov de 2011

O RIO DEBAIXO DO AMAZONAS

O rio debaixo do amazonas

comentário do blog:
Muita gente que estuda os ensinamentos do mestre ascensionado Saint Germain,já sabia deste rio e sabe também da grande civilização de ouro que por aqui existiu.
Esta notícia acabou por passar quase desapercebida e sem importância alguma para o cidadão comum deste planeta.
Os espiritualistas não devem se esquecer desta descoberta pois ela reforça a idéia de que o ser humano e a ciência não sabem nada sobre oque existe embaixo do planeta e sendo assim não é viável aos arrogantes e intelectuais de nossa sociedade darem como certo que não existem seres intra-terrenos e nem vestígios de civilizações antigas que derrubem por completo a cronologia de evolução do ser humano!




Publicado no XII Congresso de Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica, no Rio de Janeiro, no mês de agosto desse ano, a existência de sinais de um rio subterrâneo abaixo do Rio Amazonas.
A descoberta faz parte da tese de doutorado de Elizabeth Tavares Pimentel, sob orientação do pesquisador Valiya Hamza. O Rio Ramza, como está sendo chamado por enquanto, foi descoberto através da análise de dados de temperatura de 241 perfurações de poços dos anos 1970 e 1980 feitas pela Petrobras e que abrangem as seguintes bacias sedimentares: Acre, Solimões, Amazonas, Marajó e Barreirinhas. Durante o estudo, notou-se que havia variações na temperatura em certas profundidades.

Características

Ambos os rios fluem no mesmo sentido, porém há diferenças bem distintas na vazão, nas suas velocidades de escoamento e nas larguras das áreas de drenagem. Segundo os resultados obtidos por simulações, o fluxo do Ramza é inteiramente vertical até a profundidade de 2000 metros. Após isso, muda de direção e fica praticamente vertical, nas regiões mais profundas. 
Com relação à vazão, o Rio Amazonas (133.000 m3/s) supera fortemente o Rio Ramza (3090 m3/s), e mesmo assim é ainda mais considerável em relação a outro importante rio brasileiro, o São Francisco. Isso é resultado da resistência dos sedimentos ao fluxo, o que não ocorre tão consideravelmente na superfície.
Já a velocidade do Rio Hamza é bem mais lenta do que o Rio Amazonas. O fluxo subterrâneo é de entre 10 a 100 metros por ano, enquanto a água do Amazonas corre entre 0,1 e dois metros por segundo. O fluxo de água subterrânea alcança uma largura entre 200 e 400 quilômetros, enquanto que no Rio Amazonas a largura varia entre 1 e 100 quilômetros.

Contribuições

"Eu acho que o rio Amazonas nunca vai secar, mas se isso acontecer algum dia, as populações da Amazônia podem contar com essa reserva", relata a pesquisadora amazonense Elizabeth Tavares Pimentel, referindo-se ao rio subterrâneo descoberto durante pesquisas desenvolvidas durante seu doutorado, no Observatório Nacional, no Rio de Janeiro.
Como o rio subterrâneo deságua junto à foz do Amazonas, surgiu a hipótese de que isso seja a causa da baixa salinidade do Oceano Atlântico em extensos bolsões. Pesquisas posteriores ainda irão tentar identificar se a nascente também está na Cordilheira dos Andes. Ainda não há certeza se a exploração da água do Rio Ramza será viável.

                                                                                                    estudandogeologia.blogspot.com


ENTENDENDO A VISÃO CIENTÍFICA DO FÓTON

Prólogo

Hoje sabemos que a luz é composta por diminutas partículas. Tais partículas são denominadas de fótons e  pretendemos analisar as propriedades das mesmas.
Prevalece assim, nos dias de hoje, a idéia de que a luz tem uma natureza corpuscular. Newton, há muitos séculos, ao retomar a discussão sobre a natureza da luz, defendia a natureza corpuscular da mesma. Essa teoria corpuscular, no entanto, caiu no esquecimento por algum tempo em função da descoberta de fenomenos ondulatórios associados com a luz.
Einstein retomou a idéia da natureza corpuscular num trabalho que ficou célebre. Esse trabalho foi publicado em 1905 e evocava a teoria corpuscular da luz para explicar o efeito fotoelétrico.
Assim, conquanto seja difícil de entender, nós lidamos todos os dias, ao longo do dia inteiro, com uma das partículas elementares. Trata-se dos fótons.
Sempre que você estiver em contato com a luz, qualquer luz (do Sol, das estrelas, da lâmpada elétrica etc.) você estará em contato com essas partículas elementares. Isso porque, hoje sabemos, a luz é composta por essas diminutas partículas.
Essas partículas, os fótons, estão em todo o Universo com certeza e em todas as suas regiões com a mesma abundância. Eles são muito numerosos no Universo. Excedem em muito as demais partículas.
Na realidade, quando falamos dos fótons estamos falando não de um ou dois, mas de bilhões e bilhões.
Se os fótons são tão numerosos, por que não sentimos os seus efeitos? Na realidade, podemos sentir os efeitos associados à presença de grande número de fótons. Por exemplo, só podemos ver se tivermos luz à nossa disposição. Fótons com energia compreendida entre dois valores (os quais explicaremos depois), e desde que em grande número, compondo uma onda eletromagnética, são capazes de sensibilizar um dos nossos sentidos (o da visão).

Propriedades dos fótons

O fóton é uma partícula muito curiosa. Vamos analisar algumas de suas propriedades:

1. O fóton não tem massa
Provavelmente, suspeitamos hoje, essa seja a única partícula elementar, encontrada livre no Universo, sem massa. Na verdade, os gluons, partículas que assim como o fóton são associadas a uma força, também têm massa zero, mas não podem ser encontrados livremente. Apesar de não ter massa o fóton tem energia. Isso parece ser um contrasenso, no entanto isso ocorre porque o fóton tem uma quantidade de movimento. Então, se p = quantidade de movimento do fóton,sua energia, de acordo com a Teoria da Relatividade de Einstein, é dada por E = pc...onde é c a velocidade da luz.
Outra conseqüência do fato de que o fóton não tem massa é que ele não interage gravitacionalmente e, portanto, passa próximo dos corpos massivos sem se desviar. Para ser bem preciso, ele acaba se desviando um pouco e isso tem relação com a Teoria da Relatividade Geral de Einstein.

2. O fóton não tem carga
Esta é outra propriedade interessante do fóton. Isso quer dizer apenas que ele não é atraído ou repelido por ímãs ou por objetos eletrizados. O fóton é indiferente (do ponto de vista da força exercida sobre ele) à interação eletromagnética.

3. O fóton viaja muito rápido
O fóton viaja mais rápido do que qualquer outra partícula. Só eventuais outras partículas sem massa (como, eventualmente os neutrinos) têm velocidade igual à do fóton.
A velocidade de qualquer fóton (não importa sua energia) é aproximadamente (utiliza-se para a velocidade da luz o símbolo c)
 c= 300.000 km/s .
Como o fóton viaja sem interação, quer seja eletromagneticamente ou gravitacionalmente, pode-se prever que o fóton não se desvia do seu caminho enquanto viaja. Ele deve, portanto, propagar-se em linha reta. Como a luz é composta por fótons, podemos agora afirmar:
A luz se propaga em linha reta.
Este é, na verdade, um dos princípios básicos da óptica geométrica.

4. A velocidade do fóton é a velocidade limite
Essas propriedades seguem da Teoria da Relatividade Especial de Einstein. O fato de a velocidade da luz ser a velocidade limite significa que não existe na natureza nenhum objeto cuja velocidade exceda a velocidade da luz. Portanto, deve seguir daí que o fóton detém o recorde universal de velocidade.
Será isso verdade? Continuamos suspeitando que Einstein tenha razão. Até hoje, não se detectaram (ou se encontraram) partículas mais velozes do que o fóton. Admite-se, de acordo com Einstein, apenas um empate (velocidade igual à velocidade da luz). Dá-se o nome de tachyons às eventuais partículas mais velozes do que a luz. Existem teorias para descrevê-las. Mas o fato é que até hoje não foram encontradas. Então Einstein continua tendo razão nesse ponto.
O fato de que a maior velocidade no Universo é essa do fóton (300.000 km/s), leva-nos a afirmar que essa é a velocidade máxima que temos à nossa disposição para enviar (ou receber) informações. Isso tem conseqüências muito profundas. Se você quiser enviar uma mensagem até a estrela mais próxima (uma das de Alfa de Centauro), o tempo mínimo para o envio da mensagem e o recebimento da resposta é de 8,6 anos. Para as estrelas mais longínquas seria de milhões ou bilhões de anos (é melhor esquecer a mensagem). De qualquer forma, isso é apenas para lembrar que, ao receber a luz de uma estrela aqui na Terra hoje, essa luz foi produzida (na estrela) há muitos anos atrás. Hoje, provavelmente a estrela até mesmo já tenha se apagado e, com certeza, não está exatamente no ponto em que parece estar, pois durante o tempo da viagem a estrela se movimentou.
E se, por acaso, existirem partículas mais velozes do que o fóton? Bem, nesse caso, teríamos um meio mais eficiente de comunicação, é claro. E a teoria de Einstein teria que ser modificada. A questão ainda não está resolvida.

5. A velocidade do fóton é absoluta
Estamos agora diante de outra coisa surpreendente a respeito dessas partículas.
Para entendermos isso, consideremos as partículas ordinárias, ou melhor, um grande número delas. Consideremos uma bola (sim, uma bola grande). Digamos que essa bola deslize num vagão de um trem a uma velocidade de 20 km por hora na mesma direção do deslocamento do trem que tem uma velocidade de 80 km.
Qual a velocidade da bola para quem está fora, parado, olhando o trem passar? A resposta é a adição de velocidades
vfora = vtrem + vbola
Temos, portanto, que a velocidade da bola fora do trem é de 100 km, pois devemos somar as duas velocidades.
Agora vamos fazer a mesma experiência com os fótons. Vamos substituir a bola pelos fótons. Qual é a velocidade dos fótons? Seria
vfora = vtrem + vfóton?
mas não é!! A velocidade dos fótons fora do trem é a mesma que dentro do trem:
vfora = vfóton !
Einstein, sabe-se lá como!!, intuiu que para os fótons (na verdade ele se referia à luz) é diferente. Para ele a velocidade da luz é absoluta. Isto é, não depende do sistema de referências. Isto vale apenas para sistemas de referências ditos inerciais. Isto é, sistemas que se desloquem, uns em relação aos outros com velocidade constante. Podemos afirmar que
Os fótons têm a mesma velocidade para qualquer sistema inercial.

Interações e colisões de fótons

Os fótons colidem e interagem de uma maneira análoga às demais partículas. É isso que, afinal, justifica a classificação dos fótons como partículas.
Apesar de sofrerem forças do tipo previsto pelo eletromagnetismo clássico, os fótons participam da interação eletromagnética (sendo os mediadores dessa interação). Na realidade, a interação eletromagnética ocorre como resultado da troca de fótons. Eis aí o que aprendemos nos últimos anos sobre as interações eletromagnéticas.
Imagine uma interação eletromagnética qualquer como, por exemplo, o afastamento de partículas portando cargas de sinais opostos. Ela ocorre, a interação entre as duas cargas, mediante a troca de fótons.
A interação eletromagnética se dá, basicamente, em duas etapas. Consideremos a interação entre dois elétrons. Na primeira etapa uma partícula (um dos elétrons), portanto uma carga negativa, produz um fóton (começou o processo de interação). Ao produzir esse fóton a partícula muda de direção (uma vez que o fóton carrega uma parte da quantidade de movimento do próton). Na segunda etapa, o outro elétron absorve esse fóton, com o impacto ele também muda de direção. 
Hoje em dia imaginamos todas as interações fundamentais como resultante da troca de partículas elementares. Isto faz com que haja sempre um agente (no caso do eletromagnetismo, o fóton) mediador da interação. Os agentes mediadores são sempre partículas elementares. Assim, as partículas que interagem entre si nunca se tocam. A ação se dá à distância. Às partículas que fazem essa intermediação damos o nome de bosons intermediários. A particula conhecida como w é uma delas.
A colisão entre um fóton e outras partículas ocorre com muita freqüência no nosso mundo físico. Para essas colisões valem as mesmas regras das colisões usuais, no sentido da conservação da energia e da quantidade do movimento. Um dos efeitos mais notáveis é o efeito compton. Nesse efeito o resultado que se observa é a colisão de um fóton com um elétron em repouso.
Dependendo da energia do fóton e do sistema com o qual ele colide, podemos ter um número muito grande de possibilidades. Uma possibilidade é o fóton (ou os fótons) ser absorvido no processo de colisão. Nesse caso, sua energia e quantidade de movimento são integralmente transferidas para a outra partícula. Eventualmente, essa partícula pode emitir (posteriormente) outro fóton. Esse posteriormente significa um intervalo de tempo muito curto. Nesse caso dizemos que houve uma colisão elástica. No efeito compton, já mencionado, a colisão é elástica.
Se o fóton tiver uma energia muito alta, outra série de coisas pode acontecer. Por exemplo, se o fóton tiver uma energia maior do que duas vezes a energia de repouso do elétron ( ) o fóton pode desaparecer e produzir duas partículas (o elétron e a sua antipartícula, o pósitron). A esse processo damos o nome de produção de pares.
Se sua energia for extremamente alta, ele pode arrebentar um próton em vários pedaços, produzindo uma gama muito grande de partículas.
O método, de quebrar o próton em pedaços, se transformou nos últimos anos no melhor método de investigação da estrutura da matéria. A idéia é a seguinte: aceleramos prótons a energias muito altas (produzimos um feixe de prótons) e fazemos essas partículas colidirem com outros prótons. O ideal é termos um outro feixe vindo na "contramão" (isto é, na direção oposta).

Do início do universo até hoje

Os cientistas imaginam, aqueles que confiam na Teoria do Big Bang para descrever o início do Universo, que os fótons existem desde a origem do Universo. Isso porque, nessa teoria, proposta em 1943 por Alpher, Bethe e Gamow, o Universo primordial (o Universo nos seus primeiros instantes) seria basicamente composto por uma sopa de partículas. Dentre essas partículas, lá estavam os fótons.
Seguindo o raciocínio de um Universo composto apenas pelas "substâncias básicas", as partículas elementares, o Universo teria evoluído deixando alguns "fósseis" dessa era primitiva. Dentre esses fósseis estariam os fótons. Fótons são, de longe, as partículas mais abundantes no Universo. Estima-se que para cada próton (ou elétron) no Universo existem bilhões de fótons.
Onde estão eles? Estão distribuídos ao longo de todo o Universo. Eles são distribuídos de uma forma bastante homogênea. Isto é, eles são encontrados em igual número numa caixa de que seja aqui na Terra, na Galáxia de Andrômeda ou em qualquer região do Universo. A distribuição de fótons é uniforme e isotrópica (a mesma para qualquer direção que olharmos no Universo).