26 de abr de 2012

FIELD OF DREAMS

"CAMPO DOS SONHOS"
Sempre que sinto vontade de chorar mas as lágrimas não acontecem,assisto o final deste filme.Pura poesia!

“If you build it he will come”,a famosa frase-motor do filme, já foi tão citada em paródias de filmes americanos e em outras fontes, que se fortificou em nosso imaginário. Acaba por nos confortar e trazer a esperança que podemos ir fundo em nossos sonhos...eles de alguma forma acontecerão. Reforça também o que muitos mestres iluminados receitam a milênios: construa e modele seus pensamentos e sentimentos no que você deseja precipitar no plano físico. Porém sem o toque final, a ação física, pensamento-sentimento algum pode surgir.
É mais ou menos o que acontece com Ray kinsella(Kevin Costner): ele é um fazendeiro em Iowa que de repente começa a ouvir sua “voz interior”e a respeitá-la. Com isto uma belíssima trama se inicia em “Campo dos Sonhos”, um filme que transita maravilhosamente bem entre faixas sutis da realidade física e dos mundos pós-morte. Ray acabará por construir um campo de baseball aonde jogadores lendários do passado irão surgir misteriosamente. Alguns através de seu milharal e um em especial, vivido por Burt Lancaster, surgirá de uma maneira que nos remete aos sonhos e ao plano astral. E Ray kinsella irá se encontrar com o enigma (e realização de seu sonho) “IF you build it he will come”de uma forma tão bonita, mas tão bonita, que só podemos nos emocionar e chorar...
Não há como dar explicações a este filme sob uma ótica espiritualista e nem podemos encarar uma narrativa desta forma. O roteirista e o diretor optaram por deixar rolar as emoções, sem justificativas.
Devo fazer um reconhecimento geral aos atores e esta é uma das razões para este texto. Todos estão muito bem conectados com a trama. Kevin Costner e Ray Lyotta nunca mais conseguiram fazer atuações tão brilhantes. Os dois são chegados a olhares vazios, parecem sempre meio distantes do mundo e dos filmes. Mas neste não, aqui eles até parecem gente mesmo. Amy Madigan é tudo o que um homem quer: a mulher que acredita no sonho do marido(Ray) de tal forma que o cara vai fundo atrás dele, mesmo sem saber o que realmente procura.
James Earl Jones, nossa querida voz de Darth Vader, é a cola, o link que transporta o mundo onírico do enredo para a realidade dos sonhos frustrados da nação americana.
Mas quem bota pra fuder mesmo é Burt Lancaster!!! Acho que este foi seu último papel no cinema e o ator não perde a forma: sua beleza física e charme continuam vivos. Ele é a doçura e a ternura; funciona como um grande pai eterno, carinhoso, amoroso e cuidadoso com o próximo.
Quando no fim do filme o pai de Ray, surgindo do mundo dos mortos, entra no campo de baseball, acontece um diálogo entre eles, mais ou menos assim:
_Is there a heaven?
_Oh yeah! Heaven is the place where dreams come true!
E isto vale tanto para nós seres humanos aqui como para quem já se foi...Grande filme poético.