24 de nov de 2012

PROMETHEUS

Ridley Scott é um excelente diretor.Blade Runner que o diga!
Fui babando assistir Prometheus na esperança de encontrar indícios de revelações sobre nossa origem. Não a historinha pra boi dormir que nos contam na escola, aquela que leva o Australopithecus ao Homo sapiens. Mas sim a verdadeira que remonta a milhões de anos. Não precisava nem recuar tanto, bastava fazer menção sobre a engenharia genética que fez evoluir Homo sapiens (até o que você é hoje)... e isto entre 300-200 mil anos atrás.
Mas ao terminar o filme, descobri que o intuito foi trazer uma explicação sobre as origens de um de seus personagens mais famosos: o alienígena insectóide visto em outro brilhante de seus filmes: Alien (o oitavo passageiro).
Porém Scott flerta com assuntos que me interessam. Ele trata de lembrar que várias culturas, entre Sumérios e Egípcios, documentaram seres gigantes(os "engenheiros") que teriam estado por aqui e nos criado. E dentro da narrativa do filme, cientistas em um futuro próximo, concluem que estes seres convidam a humanidade amadurecida a visitá-los em uma lua distante. Nasce então a expedição que irá investigar a tese e a bordo da nave Prometheus.
Existe um toque, ou talvez uma homenagem a:"Eram os Deuses Astronautas" de Erich von Däniken.
Mas é a partir da chegada na tal lua que o enredo começou a me confundir. Não fui preparado e nem sabendo que o filme tinha algo a ver com Alien. É necessário assistir mais de uma vez para melhor captar as idéias confusas do diretor.
E lá pelo meio uma decepção: eu imaginei que o encontro entre humanos e um de nossos criadores fosse ter características poéticas...que nada! O Ser olha suas "crias" genéticas e bem ao estilo humanóide, mata um monte! Triste...
Cheguei no fim do filme acreditando que foi uma belíssima chance perdida de nos surpreender com questões mais filosóficas e cósmicas. Os assuntos abordados são bons mas precisavam de maior conexão!
Mas não recue em investigar esta obra não, a fotografia é impecável, o ator Michael Fassbender está assustadoramente magnífico e o filme tem toda a magia e estilo deste mestre do cinema.