24 de nov de 2012

MOTHERSHIP CONNECTION




PROMETHEUS

Ridley Scott é um excelente diretor.Blade Runner que o diga!
Fui babando assistir Prometheus na esperança de encontrar indícios de revelações sobre nossa origem. Não a historinha pra boi dormir que nos contam na escola, aquela que leva o Australopithecus ao Homo sapiens. Mas sim a verdadeira que remonta a milhões de anos. Não precisava nem recuar tanto, bastava fazer menção sobre a engenharia genética que fez evoluir Homo sapiens (até o que você é hoje)... e isto entre 300-200 mil anos atrás.
Mas ao terminar o filme, descobri que o intuito foi trazer uma explicação sobre as origens de um de seus personagens mais famosos: o alienígena insectóide visto em outro brilhante de seus filmes: Alien (o oitavo passageiro).
Porém Scott flerta com assuntos que me interessam. Ele trata de lembrar que várias culturas, entre Sumérios e Egípcios, documentaram seres gigantes(os "engenheiros") que teriam estado por aqui e nos criado. E dentro da narrativa do filme, cientistas em um futuro próximo, concluem que estes seres convidam a humanidade amadurecida a visitá-los em uma lua distante. Nasce então a expedição que irá investigar a tese e a bordo da nave Prometheus.
Existe um toque, ou talvez uma homenagem a:"Eram os Deuses Astronautas" de Erich von Däniken.
Mas é a partir da chegada na tal lua que o enredo começou a me confundir. Não fui preparado e nem sabendo que o filme tinha algo a ver com Alien. É necessário assistir mais de uma vez para melhor captar as idéias confusas do diretor.
E lá pelo meio uma decepção: eu imaginei que o encontro entre humanos e um de nossos criadores fosse ter características poéticas...que nada! O Ser olha suas "crias" genéticas e bem ao estilo humanóide, mata um monte! Triste...
Cheguei no fim do filme acreditando que foi uma belíssima chance perdida de nos surpreender com questões mais filosóficas e cósmicas. Os assuntos abordados são bons mas precisavam de maior conexão!
Mas não recue em investigar esta obra não, a fotografia é impecável, o ator Michael Fassbender está assustadoramente magnífico e o filme tem toda a magia e estilo deste mestre do cinema.

21 de nov de 2012

2012:UM ANO CONFUSO

Esperava mais para este ano!
Alguns colegas virtuais devem estar passando pela mesma sensação de frustração...
Houve entre nós espiritualistas a esperança de que em 2012 acontecessem revelações terminais sobre os irmãos galácticos, tanto de terceira dimensão como de outras. É inegável que inúmeros andam a perambular por nossos céus,transformando o ano em um verdadeiro show. Mas saiu na Veja,saiu na Globo???
Muito se fala também da aproximação de Hercolubus(ou qualquer que seja seu nome) e de seus satélites, um deles o "planeta-embarcação" Nibiru. Vídeos muito bons já foram postados por núcleos científicos extra oficiais e demonstrando as aparições, que ao que parece, revelam que nosso sistema solar já está sofrendo os efeitos perturbadores destes astros. Nasa abriu o bico???
E vocês seres da Intra-Terra? Que dia vão subir???
Entretanto as comunicações de toda a Federação Galáctica continuam a todo vapor, trazendo repetidas informações e sem muitas novidades...
Sendo assim deixo a minha opinião sobre 2012:
O foco central de tudo é o planeta Terra, nossa casa! Ele é um ser que abriga milhares de formas de vida. Para que ele possa avançar rumo a novas dimensões, tudo o que nele habita deve também ascensionar.
Nosso caminho como humanos ainda é errante e incerto. Se pudéssemos ter um registro de tudo o que pensamos, sentimos e falamos durante um só dia, veríamos como ainda somos crianças sem controle algum...não somos capazes de prestar um bom serviço a nós mesmos, a nossos irmãos e quem dirá a nossa Mãe Terra! A egrégora do medo e da culpa ainda é a tônica.
Não acontecerá nada em dezembro e as profecias maias estão sendo abordadas de uma maneira que apenas reforçam nossa condição de "dominados midiáticos".
A cada dia que passa percebo que mais e mais pessoas buscam a conexão e uma maior proximidade com o mistério da Fonte, do Infinito.
Os processos que irão nos levar a uma unicidade com as faixas astrais de nós mesmos, trazendo-nos a experiência real de criar com o pensamento, ainda dependem da pacificação de nossos corações. E o que dizer da experiência da quinta dimensão, aquela aonde nosso DNA sairá da condição carbônica para novos arranjos??? Está longe esta glória...
Penso que nossa principal missão no momento é sermos gentis e prestativos, devemos insistir no Amor para que todos os elementais que um dia aprisionamos em nossas "formas-pensamentos" negativas sejam libertados! Precisamos da reconexão com o Espírito e nisto a Federação Galáctica tem feito seu papel. Nós somos os condutores e não os conduzidos!!!
Confesso que gostaria de assistir a um choque na humanidade, mas acho que ainda vale o que escrevi no ano passado em "Ensaio Pastoral":
"Estamos caminhando de um jeito objetivo, lento e sólido, e por consequência todas as novas e boas energias geradas impedem e transmutam as velhas."