5 de jan de 2014

COISAS DA LUA


A Lua é um corpo celeste tão estranho e com tantas anomalias que daria um post gigantesco falar sobre tudo! O que mais me atrai entre tantos temas é uma espécie de consenso teórico, até meio paradoxal, entre gente séria de nossa digníssima ciência e ufólogos/espiritualistas: muitos teorizam e filosofam que a Lua possa ser uma espécie de "planeta-embarcação", um satélite artificial e formação inteligente desenhada por visitantes de outros mundos. A turma espiritualista apresenta motivos mais surpreendentes porém a ciência é forçada a especular tal situação por outras razões mais evidentes. Aqui algumas: 

. As idades da Lua e Terra não são precisas e algumas rochas lunares apresentam idade de 4,5 bilhões de anos. A medição mais antiga de um mineral de origem terrestre é de 4,4 bilhões de anos e a da meteoritos (que é a que vale pra gente) é de 4,5 bilhões de anos. Estima-se assim que a Lua possa ter sido criada antes da Terra. Ao mesmo tempo eles não foram mesmo afinal é brutal a diferença de composição geológica entre os dois corpos.

. Todos os estudos apontam para que exista uma grande diferença entre a superfície lunar e seu interior. Já fica claro ao observar que os metais e rochas mais pesados estão na superfície, contrariando a geologia terrestre. Porém algo muito mas muito estranho veio a reforçar a teoria de que o interior da Lua possa ser oco ou talvez imensamente cavernoso: as missões Apolo 12 e 13, em ações de descarte de módulos e partes de equipamentos pesados, fizeram acontecer poderosos choques de material com a superfície lunar. O que a Nasa detectou é assustador: os tais "terremotos artificiais" fizeram com que a Lua soasse como um sino por longos períodos. Equipamentos sísmicos mostraram que ondas de vibração e reverberação se espalharam pelo satélite em todos os eixos com duração de até 3 horas! Então quando um meteoro atingiu a Lua nos anos 70, a Nasa já estava preparada para novas medições. Mas o resultado do impacto mais confundiu do que explicou: as ondas foram tão violentas que deveriam chegar no núcleo lunar e retornar à superfície, coisa que não aconteceu.

É aceito teoricamente que a Lua é resultado do choque da Terra com Theia, um corpo celeste que já se foi. Mas se for ao menos pensada a questão de um corpo produzido artificialmente, então temos a solução de várias questões, que além destas apresentadas inclui uma justificativa sincera para a possibilidade de água somente em seu interior e dos frequentes terremotos que poderiam ser contrastes entre força da gravidade e maquinário do interior oco.
Convenhamos gente, a superfície lunar parece o casco de uma aeronave: lá existem titânio, cromo, zircônio, urânio, neptúnio e até ferro que não enfurruja....vai tentar meter uma broca nas rochas lunares...


3 comentários:

  1. Bom, vou ficar cá eu simplesmente com a beleza do luar.
    Ricardo um 2014 Alegre, Leve e Iluminado pra você.

    ResponderExcluir
  2. Prefiro contemplar sua beleza, clareando a noite. Uma visão poética cheia de magia. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Cada vez mais me identifico com seus posts....são lindos!!!
    Adorei namorar a lua no teu blog.
    Beijos
    Joelma

    ResponderExcluir