20 de jan de 2015

ENSAIO INSPIRADO POR: MATRIX RELOADED

Não desejo filosofar sobre o filme e se você não assistiu, não tem problema.  Apenas peguei uma conversa entre a Oráculo e Neo, que ocorre numa praça, e desenvolvi o tema. Em certo momento ela diz algo assim: “existem programas criadores e que sustentam a Vida das árvores e de todas as coisas que estão aqui no planeta (Matrix).
E esta é uma maneira legal de compreender, por analogia, um pouco sobre a Vida.
Seguindo este raciocínio, tanto uma árvore, quanto uma zebra ou uma rocha são o resultado de programas criadores que não estão aqui em nosso mundo visível e atômico. E para estarem, tais programas criam então novos softwares, novos programas que possuem um pouco da essência original do programa criador e que são mais adaptados ao nosso ambiente.
Com isso, os programas criadores lançam no planeta uma enxurrada de softwares muito similares, como por exemplo, todas as zebras que aqui habitam. A todo momento, o programa original é alimentado com dados de cada um da espécie. Quando uma zebra morre, finalmente o programa criador computa as informações obtidas daquela criação específica e no nascimento de outra zebra, o software é atualizado em termos que chamamos de Evolução! Os softwares que estão no reino animal são mais rápidos em resposta do que os que pertencem ao reino vegetal e mineral e por isso podemos observar com maior nitidez os avanços deste reino. Cachorros domesticados (por exemplo) estão em profunda mudança em sua essência e plataforma, pois estão em contato direto com algo diferente: o ser humano.
E somos diferentes porque o programa criador e o programa criado (nosso corpo físico) estão em foco consciente aqui mesmo no mundo atômico. Esotericamente, chamamos isso de: o despertar da consciência. Não há necessidade de enviar dados para lugar invisível algum, podemos acessar a Fonte Criadora imediatamente para tudo o que desejamos criar ou experimentar. É como se somente em nós houvesse a fusão do criador com a criatura.
Mas uma coisa é certa: a despeito de toda essa analogia, poucos de nós, as “criaturas criadas”, lembram-se dessa conexão e poder. Você pode (sem depender de eventos ou circunstâncias) criar seu próprio universo de programas através de seus pensamentos-sentimentos. E alimentá-los com sua essência criadora para que também ganhem Vida em sua experiência diária.
Fale mais com o programa criador, pois você é Ele. Procure o bem-estar, procure a facilidade que você mesmo desejou um dia antes de se fundir com a criatura. Como dito no post anterior, alinhe-se com a Fonte de Energia que você É.


6 comentários:

  1. "SOMOS TODOS UM"...
    Gostei da imagem, Ricardo, que linda aura.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Uma excelente analogia entre os programas criadores de Matrix, que possibilitam as formas de vida no planeta, para além do que se depara à nossa vista. Esses tais programas (quase um tipo de Hardware vital, diria eu...), criariam uma multiplicidade de softwares a partir do programa criador inicial.
    O que eu pensaria é que a evolução/renovação de cada espécie terrena seria "informada", a cada momento, pelo programa original, e não o inverso...contudo entendo o tipo de lógica...:-)
    Compreensível assim, que a proximidade com o homem, criatura com corpo físico e consciência, implique nos animais domésticos, cachorros neste caso, mudanças mais constantes do que noutras espécies animais e vegetais, já que de acordo com esta relação, o homem não necessitará desse "envio de dados" para a Fonte da sua criação, como se não houvesse distinção entre criador e criatura, através da consciência, alimentada de essência criadora (com diferentes níveis de inteligência e sensibilidade).
    Por isso não deveria cada um alhear-se da sua própria Energia. Da Energia com que vem programado. Uma relação como a que existe entre potência e acto. Como que uma espécie de "viagem" filosófica entre o "conhece-te a ti mesmo" e o "torna-te aquilo que és", algo a que a tua imagem, de certa forma inspira; Tu és a tua própria Luz.
    xx

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ricardo!
    Pelo pouco que entendi do post, e que entendo sobre evolução, esta, sempre se atualiza, após um erro ocorrido (causa morte do ser, ou não reprodução do mesmo, etc.), apenas nos que ainda permanecem vivos. E existindo uma simbiose permanente entre todos os seres, esse processo se torna dependente de consequências que fogem totalmente ao controle de todos.
    Observemos a extinção causada por nós, de inúmeras espécies, nesse caso ouve uma interferência externa aos programas criadores extintos, e tendo consciência disso, hoje estamos tentando evitar que isso continue acontecendo só porque sabemos que nossa existência também depende destes seres. Na verdade não sei se isso é consciência ou é medo mesmo. rsss.
    Mas no final, somos partes importantes de um programa interativo bem maior e mais complexo.
    Muito bom o tema, e muito bom o texto.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Ricardo, paixão mesmo e saudade, fundem-se ao lê-lo. Concordo consigo, Cada um de nós tem a capacidade de se conectar a si mesmo e conseguir harmonizar-se de acordo com o "programa" que definiu para si próprio, uns chamam de livre arbítrio, outros de encontrar o Self. De qualquer das formas somos energia, como já disse várias vezes, e essa energia é gerada através dos nossos pensamentos, atitudes ou acções, e tem impacto e repercussões na evolução de todo o planeta. Não somos individuais ao ponto de sermos independentes uns dos outros, acredito que estamos todos ligados por um cordão ténue que flutua no cosmos. Acredito que a entidade máxima, ou fonte criadora seja a junção de todos nós, seres sencientes. Só falta mesmo tomarmos consciência disso.
    Beijinhos de Luz em seu coração!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  5. Nada se perde, tudo se transforma... porque tudo é energia... que é a essência da vida.
    Um super post, na sequência do anterior, Ricardo! E a imagem está um show, complementando de uma forma soberba, o conteúdo do texto.
    Abraço! Bom tê-lo de volta, com essa energia boa...
    Ana

    ResponderExcluir
  6. Como sabes nada entendo destas coisas, embora tenha percebido a "analogia com a vida" (não vi o filme). Vir ao teu espaço seduz-me pois tudo o que para mim é mistério, atrai-me, além da admiração que sinto pelo teu conhecimento sobre estas coisas. Assim, relevo a última parte do texto para o meu próprio caminho.
    " Você pode (sem depender de eventos ou circunstâncias) criar seu próprio universo de programas através de seus pensamentos-sentimentos. E alimentá-los com sua essência criadora para que também ganhem Vida em sua experiência diária.
    Fale mais com o programa criador, pois você é Ele. Procure o bem-estar, procure a facilidade que você mesmo desejou um dia antes de se fundir com a criatura. Como dito no post anterior, alinhe-se com a Fonte de Energia que você É."
    Bjo, Ricardo :)

    ResponderExcluir